Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

20.08.22

Desconfio do Homem, o qual possui mais anos de manha que de escrita. Essa criatura ocasionalmente vertical faz de tudo para vender a sua história, para manter viva a sua reputação ascensional. Há dias veio-me uma ideia à memória. Nada do que vou dizer a seguir tem fundamento, é apenas uma sensação, como se costuma dizer por estes dias.
 
Há uma tensão antiga entre o Homem e a comédia. Aristófanes referiu-se ao problema umas poucas de vezes nas suas peças. Havia comediógrafos a desaparecer misteriosamente ao parodiar poderosos e por aí diante. O bobo está sempre com um olho no rei e outro na guilhotina. A vida do bobo está sempre presa por arames. O que muda de época para época é a forma de assassinar o bobo.
 
Há obras literárias perdidas (em princípio para sempre), contudo há, aos meus olhos, uma propensão para o Homem se esquecer das obras de pendor cómico. Ou uma propensão para as fazer desaparecer, se formos mais cínicos. Um exemplo célebre é a comédia de Homero, Margites, a qual narraria as peripécias de um estúpido olímpico. O que me levanta suspeitas ao mesmo tempo que me proporciona um esboço do Homem. A Ilíada enaltece o Homem enquanto criatura de sangue, enquanto a Odisseia narra a viagem simultaneamente interior e exterior de um homem, Ulisses. Assalta-me a ideia de que o Homem prefere ser falado como máquina de guerra ou desnorteado a ser apelidado de estúpido. Com efeito, ninguém é lembrado por ser estúpido.
Este é apenas um exemplo entre muitos, a obra Satyricon, de Petrónio, o qual terá sido próximo do imperador Nero, chegou ao nosso tempo bastante mutilada. Segundo certas fontes, o original seria um livro enorme, provavelmente maior que o Quixote.
 
Outro exemplo: a parte relativa à comédia da poética de Aristóteles foi perdida. Homero, provavelmente o maior poeta de todos os tempos, Petrônio, a par de Apuleio, o pai do romance picaresco, e Aristóteles, um dos maiores vultos da filosofia ocidental.
 
Será que foi intencional? A comédia foi mutilada porque o Homem não queria ser recordado como animal risível?
 
Escrita em 20-8-2020

Relação do Homem com a comédia

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Sigam-me

Partilhem o blog