Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

17.04.22

Procura que a tua frágil cabecinha não se desequilibre, qual aprendiz de funâmbulo e permaneça acólita do eco sensaborão deste mundo doravante incendiado. A Queda ou Idade de Ouro depende do enquadramento. A pedra do dominó em vias de cair aparece ou não aparece na foto? Uma coisa é certa: ela existe.
A objectividade é um logro dizem uns, outros ou os mesmos, não contentes com o silêncio, ripostam que a subjectividade é um embuste. De longe, todas as cidades são povoadas por anões. Para quem não sai de casa, até a padaria no final da rua fica no estrangeiro. A distância extinguiu os gigantes? Por mais que tente, não consigo empatizar com estes papagaios castrados. Aqui e ali teorizam-se tomates impontuais. Segundo X, o biógrafo mais autorizado de Deus, o sangue de Cristo fermenta em pipas de massa. Próprio deste tempo de gagos e afónicos, onde o agonizantemente óbvio foi elevado a genialidade, seria de esperar que o livro que catapultou o filósofo se chamasse Catapulta. O seu irmão António Luís acabou por perder um braço num jogo de sueca mais aceso, o que afectou tragicamente o seu ofício de pianista e o seu passatempo de punheteiro. Para viver feliz, tenho de estar em concordância com o mundo, disse o filósofo saído da primeira grande guerra. Começamos mal, quero é que o mundo se foda. Quando jovem, foi levado pela ideia de que sob as máscaras se acoitava uma humanidade comum e só viu cobras e lagartos. Há sempre algo aproveitável no passado, disse o filósofo ao seu terapeuta.
Um cacho de gajos que não ficará para a história — e esta já perdeu a sumptuosidade da maiúscula por se dar demasiado com o homem — encontram-se no jardim de candeeiros intactos, uma vez que a pedrada é como o amor: atrasa-se sempre; retomando logo no sítio mais desinteressante da narração, encontram-se no tal jardim para desfrutar do debate intelectual — oxalá os cândidos nunca se extingam! — e acabam a noite —isto sim já merece o meu tempo — numa troca acesa de sopapos — coisa que desassossega a face mais franzina. Com sorte, a porrada dar-te-á a possibilidade de sair do mundo para, a partir de fora, explorares tudo. Ai temos filósofos, riposta o homem feito cão encolerizado, só por isso levas mais. As alturas estão carcomidas pelo vício e pela vaidade. Perdoem-me, o tempo dos sacerdotes da virtude já lá vai. Fodam tudo e à vossa maneira.
E como dizia David Hume, e isto sou eu numa carta de amor ou num e-mail, que os carteiros e os cães nunca se entenderam, (epifania entre parênteses: enquanto Actéon abocanhado pelo que amei, encontrei forma de passar a perna à maldição divina: entrar num armazém dos CTT pejado de carteiros e é vê-los, aos cães, a soltarem-se de mim quais pétalas a feder a sangue) se o amor e a amizade desaparecem, o que sobra no mundo que valha a pena? Pão e circo, senhor David.
Em anexo envio a minha dick pic para consideração da sua excelsa cona. Estás cá dentro, meu amor, no meu coração. Aguardo a minha vez para estar dentro de ti.
E encontrar um recomeço neste arraial de pontas soltas? A vida é dor e tédio, escreveu o alegre Schopenhauer, e séries de merda na Netflix com as quais torramos o nosso tempo, acrescentaria eu se quisesse professar as primeiras linhas do Evangelho Abreviado da Escaramuça. O conhecimento há-de triunfar?! Bebe mais uma e esquece isso, camarada de esquecimento.
Se somos o que pensamos, como disse Buda, eu sou as contas a bater certinhas ao final do mês. O humorista, embora gostasse de cultivar erudição em redor dos nabos e pensamento ao lado da salsa, era um banana da nova escola. Banana gigante qual picha insuflável nas mãos tremelicantes das inglesas que nunca ninguém viu sóbrias nas ruas de Albufeira. Não obstante o tamanho, é só ar. Aproveitemos o momento solene e abordemos o tema grande deste texto: a picha insuflável tem uma pichinha chamada pipo, pela qual incha até exibir um tamanho inverosímil.
Atormentamo-nos com bagatelas, vemos nelas gigantes insuperáveis quando na verdade não passam de dióspiros maduros que podem ser aniquilados com um murrinho de fedelho cuja pança ronca de fraqueza.
E aqui vem outra frase tremenda: desapareceram-me os ícones do ambiente de trabalho, pronto, acabou-se a angústia da influência. Em linguagem leiga, estamos fodidos. Doravante é fazer como os mosquitos e ver em qualquer candeeiro um farol. Seja como for, não passamos de náufragos a boiar em cima de náufragos antigos.
 

susan-wilkinson-OZp-PXXFyPA-unsplash.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

subscrever feeds

Sigam-me

Partilhem o blog