Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

22.04.21

Marufle, tela sobre tela. Dias em cima de outros dias. Um retrato corpulento encimando o engano. Gostaria de saudar o inferno numa língua vera, sem arrebiques nem venenos, uma língua só luz capaz de competir em altura com as chamas perpétuas.

Fui inventor de uma espécie de funambulismo caseiro, todavia não quero que isto se saiba. Fui assíduo na fogueira quando me torturava. Os meus passos talvez fossem considerados menores, mas aprendi a enaltecer a vida presa por um fio. Despojarmo-nos nas alturas tem o seu quê de sandice. A maromba, caso exista, é o ponto de auxílio, um grão de ficção no qual depositamos fé de que é possível manobrar a morte. Lá no alto, o passo ganha a forma de um verso curto, contundente, sonante e sem resquício de gaguez, quer dizer, um grito. O passo em frente é um afago na cabecinha do norte. A plateia do sopé, aquela cujo distinto pedigree no tocante ao bitaite já nos deu o tanto que esquecemos, prontamente apontará defeitos a quem cambaleia. O que falhou na vida de quem desafia. Enfim, cultores da mediania, do barroquismo entediante, quer dizer, sentimentais fazedores de desculpas. Ainda que o funâmbulo inspire os demais, os seus passos não podem ser exportados, enxertados, desnorteados e traduzidos em várias narrativas favorecedoras deste ou daquele. O homem está sozinho sem ficções que o auxiliem. É apenas um homem de mãos vazias a tentar perceber onde começa e acaba a vida. O homem despreocupado com a farpela, os pés gretados pelo fio, suor e sangue como se fosse um poema de um aspirante a poeta. Pensa: quem sabe, talvez seja possível sobreviver a isto. O homem inocentado pelo passo em falso. O coração acelera na orla da vida. Equilíbrio retomado. Nas alturas, o desequilibrado — o louco — só lá vai com equilíbrio.

 

Marufle, Roberto Gamito

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

subscrever feeds

Sigam-me

Partilhem o blog