Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

19.07.22

Após levar meia dúzia de socos desinspirados, Samuel ficou especado como uma cruz no meio da taberna, feito parvo, como se estivesse à espera de uma segunda vaga de sopapos. E não tardou até mamar das boas. Doravante ficou conhecido como o Azougue de Refregas.

Outro episódio. Atirou-me o cavalo do xadrez aos cornos. Esse 'L' é um bocado para o grandote, seu batoteiro, retrucou a vítima da jogada que transbordou das regras. Falas assim na frente dos teus pais?, meu patife, disparou asperamente a catapulta de cavalinhos. Já que és burro, vou explicar-te. Ao contrário do cavalo típico, este é um cavalo bem tratado, pelo que está apto a pregar saltos maiores. Nada ganhas em armar-te em entendido em xadrez se só estás apto a jogar com as regras que te dão. Não é para me gabar, mas venci a morte, continuou o autor do arremesso. Fiz jogo duplo, fiz-me amigo e inimigo, essa é a única maneira de fintar a morte. Acabamos goleados, mas isso fica para outra vez.

Tranquilizem-se, não me apanham nesse tabuleiro, olhe, meu filho, leitor torto de olhos míopes, a mim não me fazem ninho atrás das orelhas. Escondi dinamite em todas as frases. Não queria dizer diamante? Dinamite, filho. Avança com a exegese, força, caralho!, para ver se eu não expludo com o teu castelo de cartas. Não tens vergonha na cara? Não te fartas de arpoar catedrais com alfinetes? Farejo os da tua laia a léguas. Essa multidão de gigantes postiços que não aguenta uma brisa.

Também era um monte de merda, coitadito, um segundo lugar no concurso de poesia. Se ao menos tivesse legado uma arca cheia de papéis. Fernando Pessoa? Era mais Fernando Ninguém. Eu também sou ninguém. Eu também, retruca Ulisses. Como vêem, somos todos irmãos, vocifero eu no alto da mesa.

Fugia do amor como Jonas de Deus. Enfiava-me em qualquer buraco, viajava em qualquer cetáceo, mas o cabrão perseguia-me sempre. Nem à sombra da aboboreira o gajo me deu descanso. Entretanto mandaram-me para o mato à procura de Virgílio, e desde aí que nunca mais fui visto agarrado à esperança.

Vamos a outra cena. A confiança insuflada pelos dois uísques que havia mamado dera-lhe paleio afiado para se atirar nos mares mil e uma vez vindimados da sedução. Vou ensinar-vos a engatar uma escritora numa frase, dizia o nosso homem para uma plateia de bêbedos: Há coisas que não se dizem, mostram-se. A escritora rir-se-á, pois reconhece a referência e encancarar-se-á para que o homem lhe apresente a sua desilusão a cavalo na mentira.

Completado o prelúdio, reivindico a pleno pulmão os meus direitos de incomodar.

Resistiu pouco e mal àquele decote avantajado. A tentativa de esconder o historial de guloso fracassou logo aos primeiros ameaços de anca. Não fosse a mulher ter-lhe achado graça e a cena ter-lhe-ia descambado para o insulto. Levantou a saia cerca de dois dedinhos, depois explorou-lhe as fraquezas e as fomes. Noutras alturas diríamos que aquele decote era o Homem dos Robertos daquele pobre homem.

Cúmplices e firmes, homem e pénis traçavam um plano com vista à trigonometria do calor, aos altos e baixos da carne. Mal sabiam eles, pénis e homem, que já haviam sido engaiolados no tesão da mulher.

Agora, se me dão licença, vou narrar outra talhada biográfica, deixemos os pardais com cio no seu ninho.

Um gajo num armazém vazio, se não for parvo, tem todas as condições para ensaiar a sua loucura. O escritor tinha-me saído cá um artista, até a pegar na caneta se via aflito, o padre revelara-se um bêbado sem deuses a quem se confessar, a freira uma puta com cio, a puta uma puritana e o público um cacho de vultos. E isto tudo na minha cabeça.

A mulher tinha-lhe oferecido um par de cornos pelos anos, e todo o amigo e oportunista da desgraça lhe dava pancadinhas nas costas. Foi a melhor coisa que lhe aconteceu. Ao consolá-lo, pagavam-lhe sempre um copito. Tal como o aedo marginal, era comum vê-lo a labutar no duro ao balcão para que um dia não restasse nada do seu nome.

luca-gossl-vPuE7HG6AHc-unsplash.jpg

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Sigam-me

Partilhem o blog