Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

01.07.21

Esquecidos de como utilizar a palavra, adultos pertencentes a um grupo de risco — a franja que usa em demasia o facebook —, pedem socorro socorrendo-se de emojis. Estão autorizados a reflectir sobre o desfecho desta história hoje em aberto.

Numa época em que o pensamento se encontra em perigo, ameaçado do exterior por um fanatismo performático e um herético anti-intelectualismo, e minada, por dentro, no seu próprio santuário, por sequazes pernetas e paladinos do lamiré, não é de esperar que logremos alcançar um fim de que nos orgulhemos mais tarde.
Assim sendo, um grupo de acólitos da sinapse e senhores das ideias feitas — é o que se consegue arranjar por estes dias —, ofereceram-se, nesta hora de perdição que a província dos cumes atravessa, para fundar uma nova escola de pensamento. Um vazio por preencher, alega o professor chamado Vácuo. O costume, riposta o Dr. Detractor.
A notícia do definhamento do pensamento espalhou-se pelo mundo, pelo que acorreram estúpidos de todo o lado, da terra, do mar, não esquecendo o ar. Espécies de homens jamais catalogadas disputavam os despojos da carcaça com grande afã sem dar mostras de hesitação. Íamos entrar numa era de restos.

Principiei a entabular com o meu verdugo conversas inócuas, como quem reencontra um amigo, deixando-o, sem querer, enormemente amedrontado, uma vez que era a primeira vez que uma vítima lhe dirigia a palavra. Nunca lhe passara pela cabeça que é possível criar ligações antes do golpe. Inicialmente, a maneira como fitava o meu pescoço causava-me profundíssima dor, porém, à medida que nos aproximávamos da versão final do nosso laço, comecei a entender o lado dele, trabalho é trabalho e cabe-me a mim, enquanto recém-amigo, não o atrapalhar. De pronto, pus a cabeça no cepo, todavia ele recuou. Surpresa das surpresas, havia-se afeiçoado ao meu parlapié. Em boa verdade, não catapultei a língua até aos cumes da poesia, trabalhei com a prata da casa, frases feitas e perguntas de quem não tem nada para dizer, porém tal surtiu um efeito inesperado. Segundo me contou, nunca havia sentido tamanho entusiasmo. Ao pé da morte quotidiana, que o punha ansioso, a monotonia da tagarelice desenxabida afigurava-se-lhe uma bênção. As coisas que uma pessoa aprende quando a morte se aproxima.

Posteriormente, separei as palavras afiadas das rombas, pondo as últimas em cárceres situados no fundo da alma. E por acaso titubeei? Acaso a minha admiração pela noite diminuiu? Acaso me encaracolei numa pose de submisso? Inesperadamente, voei por cima de uma constelação de fojos que laboriosamente criei, em tempos idos, com o fito de me capturar vivo ou morto.

paladinos da lamiré, Roberto Gamito

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Sigam-me

Partilhem o blog