Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

27.06.22

Aos olhos da crítica coxa cada franzino era um docinho, cada bonsai um embondeiro, o trigo era joio e o joio trigo.
Escangalhava uma hora ou as que calhassem, entre folhas, à procura do meu nome, com ânsias de habitá-lo como escreveu o poeta a quem já ninguém passa cartão. Entre o teu nome e o verbo amar há uma lacuna crassa, uma respiração aflita apinhada de demónios. Foi o sangue de Vénus que empurrou a rosa para a ribalta. As conversas conducentes a uma conturbada digestão convertem Santos em Carrascos. No mesmo banquete há Neros e Petrónios.
Não há triunfo sem sangue de Vénus. Vénus aqueceu o lugar de Jesus. Tento em vão erigir um mundo com os cacos da cruz enquanto os anjos postiços açambarcam as últimas migalhas.
Estremeço quando ouço a frase medonha de que "já tudo foi escrito". Vénus, crucificada no alto da minha noite, cai-me na folha, gota atrás de gota de sangue, resgatando do anonimato uma miríade de caminhos e é vê-los, como cães de Deus, a sair de um edifício altíssimo em chamas. Bem vistas as coisas, o poema de amor é um ritual de Mitra no decorrer do qual o sacerdote debaixo das tábuas espera receber a bênção do sangue do bezerro sacrificado.
A poesia talvez tenha os dias contados, assim como toda a arte. O bloco de mármore permanecerá intocado e dele não brotará, às mijinhas, nenhum David.
"A rosa conquistara os bárbaros", a guilhotina os civilizados.
Fui à morgue reconhecer o cadáver de um tal deus, infelizmente não era o meu. De facto era um deus, um deus-cachalote. Vivo terá sido um ser magnífico, morto, um gigante murcho e fedorento.
 

molnar-balint-hYKlHla6Aqg-unsplash.jpg

 
 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Sigam-me

Partilhem o blog