Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

21.03.21

Tanto quanto me recordo, a primeira vez que comi bife com batatas fritas foi uma experiência encantadora. A minha pequenez de tamanho e de vida tinham alcançado uma das suas primeiras certezas: isto é bom, quero mais. Deve ter sido aí que comecei a amar a carne. E, pouco a pouco, ganhei-lhe uma intimidade que fez dela, da carne, principalmente do frango, objecto de fascínio e desafio ao faro. Mas não foi o frango que nos trouxe cá.

Entendo perfeitamente a frivolidade de cavaquear sobre bifes com batatas fritas, parece que, além da sua estrita função de nos encher a pança, não há nada a comunicar sobre eles a não ser reconhecer-lhes o lugar de destaque no prato, os quais, acompanhados pelas antigas amigas, as batatas fritas, formam um dos quadros mais belos criados pelo Homem. A alegria esfuziante de um catraio que descobre, de supetão, que afinal a sopa deu lugar a um repasto digno de um rei, é digna de figurar numa ode. Sem grande surpresa posso confessar que fui educado segundo a doutrina da carne: se te portares bem, há bife com batatas fritas. Correu bem, até ver não assassinei ninguém nem sequer cometi delitos pequenitos.

Aos poucos, e à medida que a minha esfera vocabular se ia expandindo, principiei a adorar o bife com novo fôlego: agradava-me o cheiro, as respeitáveis dimensões não me eram indiferentes (tanto que, anos mais tarde, fazia questão de pugnar, qual bárbaro, pelo maior bife) e, questão importante, se era fácil de cortar.
Sempre desprezei sem peias as crianças que se negavam a cortar o bife. Que heresia! Era mandá-los para fogueira. Muito do prazer do petisco está no acto de cortar bocados à medida da nossa fome.

Ao mesmo tempo que o bife espicaçava a minha imaginação e ia ganhando terreno nos meus sonhos, apareceu um novo personagem. O ovo estrelado. Um dia, estava já munido de faca e garfo pronto a estraçalhar mais uma vítima fumegante, quando me disseram: “Espera, vou pôr um ovo em cima do bife”. A princípio desconfiei, nunca gostei de mudanças, mas cedi, pensei: os adultos deviam saber mais de pitéus do que uma criança de joelhos esfolados. Com efeito, aceitar que poisassem um ovo em cima do meu bife foi das melhores decisões em toda a minha vida. Doravante não logro imaginar os bifes sem o seu fiel companheiro, o ovo. Não consigo esconder o sorriso sempre que ouço a expressão “bife com ovo a cavalo”. Em criança, imaginava o bife como cavalo e o ovo como jóquei. Do alto da minha fome, fitava, ababalhado, o prato e imaginava estórias. Roberto, o gigante catraio, devora cavalo e jóquei, enquanto o público, as batatas, aplaudem a carnificina.

E ao longo destes milhares de encontros, esses sucessivos negócios, se preferirem parlapié de adulto, construímos uma relação sólida. Obrigado, bife com batatas fritas. Obrigado, ovo. Já provei outros pratos, mas regresso sempre onde fui feliz.

 

Bife com batatas fritas, Roberto Gamito

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

subscrever feeds

Sigam-me

Partilhem o blog