Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.

Fino Recorte

Havia uma frase catita mas que, por razões de força maior, não pôde comparecer. Faz de conta que isto é um blog de comédia.


Roberto Gamito

08.08.21

tertulia_de_mentirosos_cover_Cátia Domingues.png

 

Cátia Domingues. Humorista e amante de mesas vestidas.

Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: encontro mágico, vontade de estar com pessoas, Covid-19 e a perda de paladar, bolhas do twitter, o mundo encantado do tinder, stand-up não é rap, é boxe, o mundo da cozinha, trabalhar o texto, mundo veloz, livros e revistas de humor, Vilhena e Woody Allen, a obra e o artista, o outro enquanto quadro.

Cátia Domingues nas redes sociais: Instagram

Podem ouvir o episódio aqui ou noutra plataforma de podcast.
 
 


Roberto Gamito

02.08.21

O escritor começara a sentir o peso da metamorfose. Um homem — em especial um homem com ouvido apto a escutar a selvajaria — daria em leitor se fosse obrigado a mergulhar diariamente na obra deste animal.

Suponhamos, por outro lado, que a salvação não anda longe — que é alcançável por um qualquer caminho por deslindar, esteja o Ulisses ébrio ou sóbrio.

O urso enfarpelado de homem ruminava: “Se eles me descobrem a careca, estou condenado”. Qual dos mundos me coube em sorte? Esta casa de apostas ocupa permanentemente a cabeça do juiz.

Não tenciono expulsar as borboletas do mundo, pô-las a orbitar à volta de um passado desfalcado, com um suspiro feito vendaval. Tento não adicionar cacos ao há muito partido.

Olhe para isto, diz o poeta à musa, novelos de linhas e não há meio de o poema vir à tona. Não simpatizo com essa atitude de derrotado, retruca a musa enfadada. Vou pregar e seduzir para outra freguesia.

Sabia o nome de todos os vulcões deste mundo e do outro. O que poderia transformar um homem tão amigo da alegria numa criatura em queda, de pronto devorada pela lava? Uma rugosidade assídua no tecido do quotidiano é suficiente.

O Diabo presidia a uma coreografia de cem mil piroclastos desejosos de entrar na História. Cabeças, casas, sonhos perfurados pelos piparotes caprichosos do Caído.

O Inferno. O mundo despertou para este assunto. Mas por que razão alongar-me no lugar-comum?

E a catedral arruinada? Rastejamos, adulamos e fazemos vénias. De joelhos, poeta. Nem a verticalidade foi poupada.

Dizer o que se pensa é, antes de mais, um exercício vão. Por mais que tentes, as palavras certas nunca te acudirão à língua.
O discurso, um viveiro de mal-entendidos. Recomeço a respirar onde a vida é mais íngreme — o que me aquieta.

A mão paira a um palmo da folha qual pássaro. Nenhuma das possibilidades debandou. Tenho um deserto no lugar do coração e um oásis na gaveta. Aceito que os meus suspiros encalhem nas margens dos nomes pretéritos. Não passo de um biólogo que, a uma distância insegura, se arrisca a documentar a vida selvagem.

Vagabundeio por trilhos que ninguém compreendeu. Barricado na miragem, o milagre esfumou-se mal o calor afrouxou.

Aqui, nestas coordenadas incomunicáveis, não dá para escrever, quanto mais para viver. Cada linha, uma lição de como abortar o voo.

Não estou em condições de ressuscitar cadáveres tremelicantes, nem tão-pouco insuflar cachalotes murchos com a tripulação da esperança.

Por agora, apelidam-nos de loucos. Resta-nos enlouquecer para não trocar as voltas aos cérebros amedrontados. Choca-me que continuem a malhar no cadáver de deus. Por sorte, somos governados pelo acaso. Levantamo-nos bobos, acabamos o dia como reis — aproveitem, não é todos os dias.

Estamos completamente às escuras quanto ao paradeiro do amor.

Suspiro feito Vendaval, Roberto Gamito

 


Roberto Gamito

26.07.21

Margarida Rendeiro, Roberto Gamito

Margarida Rendeiro. Professora universitária e Investigadora.
 
Margarida Rendeiro é Investigadora Integrada no CHAM (Centro de Humanidades), FCSH da Universidade NOVA, realizando investigação de pós-doutoramento e Professora Auxiliar na Universidade Lusíada de Lisboa. Os seus interesses de investigação centram-se em questões relacionadas com literatura e cultura de expressão portuguesa. Coorganizou Challenging Identities and Rebuilding Identities: New Voices undoing the Lusophone Atlantic (Routledge, 2019)
 
Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: Alexandra Lucas Coelho, o cânone literário, livros surpreendentes, escrita como espaço de hospitalidade, o palavrão é bem-vindo, Lenka e os fiscais do corpo feminino, reflectir ou explodir monumentos, estátua do Padre António Vieira, filmes de ficção científica, o siso e a memória estão em vias de extinção, as três Marias de 74 e as mil uma Marias de 2021, as prateleiras da eternidade.
 

Podem ouvir o episódio aqui ou noutra plataforma de podcast.
 


Roberto Gamito

19.07.21

Tertúlia de Mentirosos Andreia Azevedo Moreira

Andreia Azevedo Moreira. Escritora.
 
Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: os livros Pode um corpo morto e o As paredes em volta, escrita, escritores, referências, desafios, superação. 

Fotografia: (vcoragem.com)
Podem encontrar os livros da Andreia Azevedo Moreira aqui:
http://escritacriativaonline.net/livraria/

Podem ouvir o episódio aqui ou noutra plataforma de podcast.
 


Roberto Gamito

09.07.21

Túnel de Vento é simultaneamente um podcast e um erro.

Há improviso, humor, lamirés sobre literatura e poesia e, de longe em longe, javardice de elevado quilate.

De Roberto Gamito e suas vozes.

____

túnel de vento Roberto Gamito

Ep 467 - São Judas, Humor e a Pose Consumista, Génio e Medíocre

Apeadeiros da conversa:

.Amestrar paredes.
.As duas Ceias.
.O abismo entre a palavra e a acção.
.Cabana da felicidade.
.David e Golias.
.Sócrates teve a vida facilitada.
.Falar o bem não é sinónimo de praticar o bem.
.São Judas.
.Olhar múltiplo e uma nesga de realidade.
.Humor, a burla, a pose consumista.
.O Génio e o Medíocre.

 

Podem escutar-me o episódio e seguir-me aqui:

 


Roberto Gamito

18.06.21

Túnel de Vento é simultaneamente um podcast e um erro.

Há improviso, humor, lamirés sobre literatura e poesia e, de longe em longe, javardice de elevado quilate.

De Roberto Gamito e suas vozes.

____

túnel de vento Roberto Gamito

Episódio 454 - Cristiano Ronaldo e as duas garrafinhas de Coca-Cola

Apeadeiros da conversa:

.Cristiano Ronaldo e as duas garrafinhas de Coca-Cola. 

.Deserto, água e coca-cola. 

.O camelo desiludiu-me. 

.Matar a sede. 

.Cabeça de twitter. 

.Artista enquanto talhante. 

.Igreja enquanto casa de Deus. 

.Cristiano Ronaldo, o Messias do H20.

.Boicote sem pernas para andar. 

.Combate entre o bem e o mal. 

.Combate entre o Homem e a Natureza. 

.É impossível tombar os gigantes actuais.

 

Podem escutar-me o episódio e seguir-me aqui:

 


Roberto Gamito

15.06.21

Tertúlia de Mentirosos com Catarina Matos.

Tertúlia de Mentirosos Catarina Matos

Catarina Matos. Humorista, cultora da one-liner, cheerleader da vida.

Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: o medo de falar de mais, o medo do ridículo, projectos na gaveta, o mundo encantado do plágio, o produtor de conteúdo e o repetidor, as metamorfoses das redes sociais, a conversa ideal, Steve Martin, síndrome do impostor, a vertigem da velocidade, os subterrâneos da comunicação, guardar resíduos radioactivos, magia e ilusionismo, gerir uma noite de comédia.

Podem ouvir o episódio aqui ou noutra plataforma de podcast.





Roberto Gamito

24.05.21

Tertúlia de Mentirosos com Paulo Oliveira.

paulo_oliveira_tertulia_de_mentirosos_cover.png

Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: Tertúlia de Mentirosos, o livro; o humor aproxima as pessoas?; Humor e o Narciso; o politicamente correcto enquanto herdeiro das religiões caídas; a comédia e a leveza; humor negro; o comediante; o erro e percepção do público; a coisa mais importante no stand-up; episódio com heckler; o chico esperto residente; o stand-up do ponto de vista de quem ensina; a importância do networking; redes sociais e o comediante; a circulação do elogio; 'lambe-gaitismo'; Bang produções; as duas coisas mais importantes para quem quer ser comediante; aprender com as noites más; cursos de stand-up comedy; o sonho comanda a vida?

Podem ouvi-lo aqui ou em qualquer plataforma de podcasts.




Roberto Gamito

17.05.21

Mais um episódio do podcast tertúlia de mentirosos, desta feita com Dário Guerreiro aka Môce dum Cabréste.

Dário Guerreiro Tertúlia de mentirosos

 

Deambulámos por uma enormidade de temas, a saber: pernas roliças, viajar para sítios confortáveis, Dário Guerreiro numa selva pejada de canibais, Segundo Podcast, o medo do silêncio, a dinâmica da aprovação, a relação com o ‘hate das redes’, problemas de interpretação, o zapping nas redes, análise à expressão “não consigo estar parado sem fazer nada”, impingir séries aos outros, Taskmaster, O que é isto de fazer um podcast, stand-up comedy em tempos de pandemia. 

Podem ouvir aqui ou em qualquer outra plataforma de podcast:

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Sigam-me

Partilhem o blog